Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

O papa Francisco cumprimenta pessoas durante encontro com religiosos, em Santa Cruz, no dia 9 de julho de 2015

(afp_tickers)

O papa Francisco criticou, nesta quinta-feira, as "castas dos diferentes" dentro da Igreja e aqueles que sentem que Jesus é só para os aptos, indiferentes à dor e que deixam de ser pastores para se tornar "capatazes".

"Pareceria lícito que encontrem espaço somente os autorizados, uma casta dos diferentes, que pouco a pouco se separa, diferenciando-se de seu povo. Fizeram da identidade uma questão de superioridade", disse o pontífice em uma mensagem a 4.000 religiosos em um anfiteatro de Santa Cruz.

Como ocorreu na véspera no Equador, o papa argentino se reuniu com freiras, seminaristas e sacerdotes latino-americanos para adverti-los que correm o risco de cair na "indiferença ou de seguir as modas", sem "se envolverem" na dor do povo e de sua terra.

"Há sacerdotes que têm vergonha de falar sua língua original e então esquecem seu quéchua, seu guarani, seu aimara, porque agora falam bem", advertiu Francisco.

AFP