Navigation

Papa faz apelo pela unidade nacional no Iraque

O Papa Francisco fez um apelo aos líderes iraquianos para que façam de tudo para "preservar a unidade nacional e evitar a guerra", durante o Angelus deste domingo. afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 29. junho 2014 - 11:42
(AFP)

O Papa Francisco fez um apelo aos líderes iraquianos para que façam de tudo para "preservar a unidade nacional e evitar a guerra", durante o Angelus deste domingo.

O pontífice apoiou um pedido feito pelos bispos do Iraque para a formação de um governo de unidade nacional, com o objetivo de evitar um êxodo contínuo de cristãos, enfraquecidos por uma inédita ofensiva dos rebeldes sunitas liderados pelo Estado Islâmico no Iraque e no Levante (EIIL).

"As notícias recebidas do Iraque são, infelizmente, muito dolorosas", lamentou o Papa.

"Uno-me aos bispos do país em seu apelo aos governantes para que, por meio do diálogo, preservem a unidade nacional e evitem a guerra", acrescentou, falando a uma multidão da janela do palácio Apostólico.

O Papa expressou sua proximidade com as "milhares de famílias, especialmente cristãs, que tiveram que abandonar suas casas e estão em grave perigo."

"A violência gera violência, o diálogo é o único caminho para a paz", acrescentou a milhares de fiéis.

Reunidos em sínodo em Erbil, capital do Curdistão iraquiano, de 24 a 28 de junho, os bispos da Igreja Caldéia, rito majoritário entre os cristãos do país, desejou a rápida formação de um governo de unidade nacional.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.