Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Francisco segue para missa em Yangun

(afp_tickers)

O Papa Francisco, criticado porque não mencionou explicitamente os muçulmanos rohingyas durante sua viagem histórica a Mianmar, não pode "resolver problemas impossíveis", declarou nesta quarta-feiura seu porta-voz, Greg Burke.

O Papa não perdeu "sua autoridade moral" ao mostrar cautela diplomática, declarou Burke à imprensa.

"Não se pode esperar que as pessoas resolvam problemas impossíveis", acrescentou.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP