Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

O papa Francisco, em Bogotá, em 7 de setembro de 2017

(afp_tickers)

O papa Francisco recebeu nesta sexta-feira (29) no Vaticano o cardeal venezuelano Jorge Urosa Savino, arcebispo de Caracas e um dos maiores críticos do governo de Nicolás Maduro, que deu informações sobre a situação atual de seu país.

"O papa está muito empenhado, muito interessado (em compreender a situação da Venezuela). Ele me confirmou durante essa cordial audiência da qual pude participar", declarou o cardeal ao término da reunião, em declarações ao correspondente em Roma da emissora colombiana W Radio.

"É um alento e um motivo para que todos os venezuelanos nos unamos em favor da liberdade, justiça, democracia, do progresso e contra a fome e a opressão", explicou o cardeal, que apresentou sua aposentadoria ao cargo, após fazer 75 anos de idade em agosto passado, conforme normas do Vaticano.

O papa se pronunciou em diversas ocasiões a favor do diálogo entre as partes relacionadas à crise na Venezuela, e inclusive, ao fim de sua viagem à Colômbia em setembro, pediu a ONU ajuda na resolução dessa questão humanitária.

"O papa mostrou afetuo pelo povo venezuelano, pelos que estão sofrendo, pelos mais pobres, que são os que estão sofrendo mais", comentou Urosa.

O cardeal voltou a criticar o governo de Maduro, que "insiste em estabelecer um sistema político e econômico fracassado, que levou o país à ruína, à fome e à pobreza extrema a muitas pessoas", disse.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP