Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(Arquivo) Papa Francisco

(afp_tickers)

O Papa Francisco irá proclamar nesta quarta-feira no Vaticano cinco novos cardeais, entre eles o bispo auxiliar salvadorenho Gregorio Rosa Chávez, defensor dos pobres e da paz, num gesto inédito na história da Igreja Católica.

A decisão do papa de conceder o título cardinalício a Rosa Chávez, bispo auxiliar que depende de seu arcebispo, segundo a hierarquia, é uma mensagem a todos os católicos sobre o tipo de Igreja que Francisco promove.

"Ao nomear cardeal o monsenhor Rosa Chávez, bispo identificado com os pobres, o papa marca novos tempos para a Igreja", considera Edín Martínez, da fundação salvadorenha dedicada a Óscar Arnulfo Romero, o monsenhor assassinado em 1980 quando oficiava uma missa e beatificado em 2015 por sua defesa dos pobres.

Gregorio Rosa Chávez é um seguidor de Romero e durante anos brigou para o que o arcebispo de San Salvador fosse beatificado.

"O papa sonha com uma Igreja pobre para os pobres, e esse era o sono de Romero, os dois têm muitas semelhanças", reconheceu recentemente o futuro purpurado.

Rosa Chávez, de 74 anos, bispo auxiliar de San Salvador desde fevereiro de 1982, contribuiu para o diálogo e às negociações de paz em seu país durante a guerra civil (1980-1992).

AFP