Navigation

Para Alba, decisão de corte americana contra Argentina é um 'ataque à soberania'

(27 jan) Homem observa a cotação das moedas em Buenos Aires afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 25. junho 2014 - 20:57
(AFP)

Os países da Aliança Bolivariana para os Povos das Américas (Alba) condenaram nesta quarta-feira como um "ataque à soberania" da Argentina a decisão da justiça americana que favoreceu os fundos especulativos para os quais o país deve 1,33 bilhão de dólares.

O bloco manifesta "seu apoio ao governo da Argentina ao rejeitar o ataque à soberania dessa nação sul-americana depois de conhecer a decisão da Corte dos Estados Unidos em relação aos chamados fundos abutres", informou um comunicado da Alba emitido em Caracas.

Na semana passada, a Suprema Corte dos Estados Unidos confirmou a decisão que obriga a Argentina a pagar 1,33 bilhão de dólares a investidores com títulos em default, chamados no país de "abutres", porque compraram a dívida com o pagamento já suspenso e recorreram à justiça para cobrar 100% do valor nominal, mais os juros.

Para a Alba, (integrada por Venezuela, Cuba, Bolívia, Equador, Nicarágua e um grupo de ilhas do Caribe), esses fundos especulativos "são um perigo latente e real para todos os países do mundo", pois representam um ataque às economias nacionais, bloqueiam as negociações e impedem que os países possam proteger seus direitos conforme a sua legislação, argumentaram.

Após tomarem conhecimento da decisão judicial nos EUA, os governos de Bolívia, Equador e Uruguai manifestaram apoio à Argentina, assim como outros blocos regionais, como o Mercosul e a Unasul.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.