Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Uma manifestante participa de protesto da oposição contra o presidente venezuelano, Nicolás Maduro, em Caracas, no dia 7 de junho de 2016

(afp_tickers)

O Paraguai espera para a próxima semana uma reunião de chanceleres do Mercosul para analisar a situação da Venezuela, revelou nesta terça-feira o chanceler paraguaio, Eladio Loizaga, em conversa com jornalistas.

"É provável que na próxima semana seja convocada uma reunião de chanceleres do Mercosul para analisar a situação da Venezuela com base no Protocolo de Ushuaia e no Protocolo de Assunção em matéria de Direitos Humanos", disse o chefe da diplomacia paraguaia.

Loizaga revelou que conversou sobre o assunto com seu colega do Uruguai, Rodolfo Nin Novoa, cujo país preside o Mercosul no momento.

No início do próximo semestre, o Uruguai deve entregar a presidência do Bloco à Venezuela, e Loizaga assinalou que a reunião de chanceleres é imperativa para analisar a situação.

"Vamos estudar, estamos dependentes da aplicação do Protocolo de Ushuaia e acreditamos que para ocupar a presidência" do Mercosul "é preciso ter paz e tranquilidade".

O Protocolo de Ushuaia, firmado na cidade argentina do mesmo nome por representantes do Mercosul em 24 de julho de 1998, prevê a suspensão ou a expulsão do bloco do país com quebra da ordem democrática.

Loizaga estimou que os chanceleres devem analisar se na Venezuela estão vigentes os princípios e normas básicas do Mercosul, e ouvir todas as partes, incluindo a Assembleia Nacional venezuelana, dominada pela oposição.

AFP