Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

O presidente chinês, Xi Jinping, em 4 de setembro de 2017, em Xiamen

(afp_tickers)

O Comitê Central do Partido Comunista Chinês (PCC) anunciou neste sábado ter aprovado uma emenda aos estatutos da organização antes do congresso quinquenal crucial que começa na semana que vem, o que gerou a expectativa de que poderia ser incluído no texto o nome do presidente Xi Jinping.

O Comitê Central, um tipo de parlamento do partido, "adotou uma emenda dos estatutos" durante uma plenária que acabou neste sábado e o texto, cujo conteúdo não foi detalhado, "será apresentado no 19º congresso quinquenal do PCC para deliberação", segundo um comunicado divulgado pela agência pública Xinhua.

O congresso, que começará na quarta-feira, deve renovar no cargo o secretário-geral, Xi Jinping, por mais cinco anos, o que também prorrogaria de fato o seu mandato como presidente do país.

Em meados de setembro, a agência Xinhua já havia anunciado que estava sendo debatido um projeto de emenda dos estatutos durante o congresso para "refletir os novos conceitos de governo, pensamentos e estratégias" colocados em prática durante o mandato de Xi, mas sem dar mais detalhes.

No entanto, os analistas apontam que poderia se tratar da inclusão no texto do próprio nome de Xi Jinping, já apelidado de "núcleo" do partido.

Um privilégio que marcaria o seu poder à frente do Estado e do partido, pois por enquanto só estão nos estatutos o "Pensamento Mao Tsé-Tung" e a "Teoria de Deng Xiaoping", fundador da República Popular da China e pai das reformas de abertura da China, respectivamente.

Espera-se que durante o 19º congresso também haja um importante reajuste na equipe dirigente, com uma recomposição do comitê permanente do gabinete político, o órgão de sete membros que tem a maior parte do poder da segunda potência mundial.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP