AFP

(2016) Sarcófago de Tutancâmon em sua câmara funerária, perto de Luxor

(afp_tickers)

Uma cama e uma carruagem funerária de Tutancâmon vão ser transferidas nesta terça-feira para um novo museu, ainda em construção, ao pé das Pirâmides de Gizé, informou o Ministério de Antiguidades egípcio.

De acordo com a página do ministério no Facebook, que cita o chefe do Grande Museu Egípcio (GEM), Tarek Tawfik, para serem transportadas, as duas peças foram embaladas com materiais livres de ácido, para evitar danos.

A mesma fonte informou que o leito funerário do jovem faraó é de madeira e está coberto com folhas de ouro e decorado com a face da deusa da guerra Sekhmet, representada com uma cabeça de leão.

Ambas as peças, de grande valor, vão ser transportadas por caminhão pela cidade. Além disso, no final da tarde, será realizada uma cerimônia no GEM, museu que abrigará coleções do Egito Antigo.

O GEM, no sopé do planalto de Gizé e cuja construção foi anunciada em 2002, deveria ter sido inaugurado em 2015, mas sua construção sofreu atrasos.

O orçamento inicial era de 800 milhões de dólares, mas com o atraso, os custos dispararam e excederam 1 bilhão de dólares, de acordo com as autoridades.

Paralelamente, o turismo caiu após a revolução de 2011 que derrubou o presidente Hosni Mubarak e foi seguida por um período de instabilidade política.

O Egito, que atualmente enfrenta uma crise econômica aguda, espera voltar a recuperar as receitas do turismo.

O museu deve abrir as suas portas ao público, ou pelo menos parcialmente, em 2018. O enorme complexo se estende por 47 hectares e vai abrigar cerca de 100.000 antiguidades, incluindo 4.500 peças do tesouro de Tutancâmon, descoberto em 1922 no Vale dos Reis, perto de Luxor, pelos britânico Howard Carter e Lord Carnarvon.

A múmia do faraó, que morreu aos 19 anos em 1324 a.C após reinar por nove anos, permanecerá em seu túmulo, no Alto Egito, devido a sua fragilidade.

AFP

 AFP