Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

A Nasa anunciou no início desse ano que está trabalhando em um projeto que permitiria enviar astronautas às imediações da Lua usando um novo foguete conhecido como Space Launch System, o SLS

(afp_tickers)

O vice-presidente americano, Mike Pence, prometeu nesta quinta-feira (6) inaugurar uma "nova era" da liderança americana no espaço, incluindo a volta à Lua e as missões de exploração em Marte, sem entrar em detalhes.

Pence, que foi recentemente nomeado chefe de um órgão consultor do governo chamado Conselho Nacional do Espaço, declarou que a primeira reunião do grupo ocorrerá "antes que o verão [no hemisfério norte] acabe".

O vice-presidente também visitou o Centro Espacial Kennedy, da Nasa, na Flórida, para analisar os avanços na construção de uma nave espacial que será utilizada na exploração do Espaço Profundo, e de cápsulas projetadas por designers do setor privado com o intuito de enviar astronautas à órbita baixa terrestre nos próximos anos.

"Nossa nação voltará à Lua, e colocaremos botas americanas na superfície de Marte", informou Pence a um animado público de cerca de 800 funcionários da Nasa, de especialistas espaciais e investidores do setor privado. Ele, no entanto, não entrou em detalhes sobre esses planos.

"Ganhamos a corrida espacial à Lua", acrescentou, recordando as missões Apollo, ocorridas nos anos 1960 e 1970. Um dos astronautas que participou da missão, Buzz Aldrin, estava presente durante o pronunciamento.

A Nasa anunciou no início desse ano que está trabalhando em um projeto chamado Deep Space Gateway, o qual permitiria enviar astronautas às imediações da Lua usando um novo foguete conhecido como Space Launch System, o SLS, desenvolvido pelo serviço espacial americano.

O envio de astronautas à Marte na década de 2030 foi um objetivo-chave na política espacial americana durante os governos de Barack Obama e George W. Bush.

AFP