Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

"Nesta questão, os Estados Unidos ignoram as regras da Organização Mundial do Comércio (OMC) e se recusam a cumprir suas obrigações internacionais, adotando de novo métodos discriminatórios", afirmou o ministério chinês do Comércio em um comunicado

(afp_tickers)

O governo de Pequim expressou nesta segunda-feira o "descontentamento" com a decisão americana de impor taxas de importação a alguns produtos de alumínio chinês, pouco antes de uma visita visita de Donald Trump ao país.

O secretário americano do Comércio anunciou na sexta-feira novas taxas de importação a várias categorias de papel de alumínio, que em agosto já haviam sido objeto de medidas similares.

"Nesta questão, os Estados Unidos ignoram as regras da Organização Mundial do Comércio (OMC) e se recusam a cumprir suas obrigações internacionais, adotando de novo métodos discriminatórios", afirmou o ministério chinês do Comércio em um comunicado.

"A China expressa o forte descontentamento", completa o texto, atribuído a Wang Hejun, diretor da agência de auxílio comercial.

A tarifas irão de 96,81% a 162,24%, dependendo das empresas, mas a medida deverá ser confirmada por outra decisão, em fevereiro.

As taxas ou medidas antidumping são impostas às empresas estrangeiras que vendem seus produtos nos Estados Unidos a um preço inferior ao custo de produção ou ao preço praticado em seus próprios mercados.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP