Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Enterro de 60 pessoas, entre elas cinco crianças, em Huamanga, em 6 de agosto de 2015, todas vítimas do conflito interno no Peru contra o Sendero Luminoso

(afp_tickers)

Sete pessoas morreram, vítimas de um ataque realizado no sábado por remanescentes da guerrilha Sendero Luminoso contra um comboio militar que se dirigia para garantir a segurança em seções eleitorais no centro do Peru - informou a Procuradoria.

"Houve um atentado (no sábado), no qual sete pessoas morreram, e cinco ficaram feridas", declarou neste domingo à imprensa o procurador da Nação, Pablo Sánchez.

De acordo com a Procuradoria, a maioria das vítimas era militar.

O ataque aconteceu na região de Junín (centro), onde o pessoal do Exército seguia, em um comboio de seis veículos, para seções eleitorais no distrito de Santo Domingo de Acobamba.

Também no sábado foi registrado um outro ataque do Sendero na região de Ayacucho, no sudeste do país, que deixou dois militares feridos.

A última ação da guerrilha a deixar vítimas fatais havia sido em agosto do ano passado, com um soldado morto em Junín.

Ambos os ataques foram cometidos em territórios do perigoso VRAEM (Vale dos Rios Apurímac, Ene e Mantaro), uma faixa de selva entre montanhas que une as regiões de Junín, Ayacucho, Apurímac e Cuzco, abrigo da guerrilha e o maior vale produtor de coca do mundo.

AFP