Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(Arquivo) Poço de petróleo perto da cidade de Andrews, Texas

(afp_tickers)

O petróleo voltou a beirar o valor simbólico dos 50 dólares nesta terça-feira, mas baixou à espera de que os Estados Unidos reportem o volume de seus inventários.

O barril de "light sweet crude" (WTI) para entrega em outubro cedeu 43 centavos e fechou em 49,48 dólares no New York Mercantile Exchange (Nymex).

Em Londres, o barril de Brent para novembro baixou para 55,14 dólares, ao perder 34 centavos com relação à segunda-feira.

Na sessão de Nova York, o WTI chegou a 50,42 dólares; ou seja, muito perto dos US$ 50,50, seu melhor valor em quatro meses, alcançado na semana passada, mas depois caiu.

Robert Yawger, analista da Mizuho disse que "tudo pode acontecer amanhã em apenas um minuto com o informe semanal das reservas de produtos petroleiros" dos Estados Unidos, disse.

Analistas consultados pela agência Bloomberg estimam que as reservas americanas de cru aumentaram 3,9 milhões de barris na semana passada, enquanto as de gasolina baixaram 2,3 milhões de barris.

A atividade das refinarias do Golfo do México foram prejudicadas pelo furacão Harvey, por terem sido fechadas preventivamente, o que afetou o consumo da commodity.

O mercado teve, de qualquer forma, notícias positivas: entre elas a de que as exportações da Arábia Saudita baixaram em julho, disse Matt Smith, da ClipperDatta.

Ainda assim, chegaram sinais do Iraque de que o país, partidário a acentuar a redução da produção da Opep, indicou Again Capital.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP