Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Plataforma de petróleo perto de Tioga, na Dakota do Norte, em 21 de agosto de 2013

(afp_tickers)

O petróleo caiu nesta quarta-feira em Nova York em seu menor preço em 10 meses devido ao temor de uma oferta excessiva.

O barril de "light sweet crude" (WTI) caiu 98 centavos, a 42,53 dólares o barril, nos contratos para agosto no New York Mercantile Exchange (Nymex).

Em Londres, o Brent do Mar do Norte caiu 1,20 dólar, a 44, 82 dólares o barril.

Analistas advertiram sobre a possibilidade de racha na Organização dos Países Exportadores de Petróleo, cujos países se comprometeram a cortar a produção para estabilizar os preços.

O Irã sugeriu reduzir ainda mais a oferta da Opep, mas a ideia foi descartada por outros países do cartel.

"Há tensões na região (do Oriente Médio) e os mercados temem que os países petroleiros não sejam capazes de cooperar e trabalhar juntos para baixar a produção", disse John Kilduff da Again Capital.

"A Arábia Saudita, membro dominante da Opep, anunciou o novo príncipe herdeiro e essa decisão é vista como um compromisso para continuar com as políticas atuais", disse o analista Tim Evans da Citi.

Ele acrescentou que há riscos de as tensões regionais aumentarem entre a Arábia Saudita com seus vizinhos Catar e Irã, que também são integrantes da Opep.

AFP