Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Plataforma de petróleo perto de Tioga, na Dakota do Norte, em 21 de agosto de 2013

(afp_tickers)

O petróleo subiu nesta quarta-feira acima dos 50 dólares em Nova York após a divulgação do relatórios sobre as reservas dos Estados Unidos e em meio a especulações sobre o prolongamento do acordo de redução da oferta da Opep.

O barril de "light sweet crude" (WTI) para entrega em outubro subiu 93 centavos e fechou em 50,41 dólares no New York Mercantile Exchange (Nymex).

Apesar de ter ficado várias vezes acima do patamar simbólico dos 50 dólares durante as sessões dos últimos dias, o barril de WTI não conseguia superar essa barreira no fechamento desde julho.

No Intercontinental Exchange (ICE) de Londres, o barril de Brent do mar do Norte para entrega em novembro fechou em 56,29 dólares, uma alta de 1,15 dólar em relação ao fechamento de terça-feira.

As reservas de petróleo nos Estados Unidos aumentaram na semana passada um pouco mais que o previsto, enquanto que as perturbações do furacão Harvey continuavam sendo sentidas, de acordo com as cifras difundidas nesta quarta-feira pelo departamento de Energia.

Na semana terminada em 15 de setembro, as reservas comerciais de petróleo aumentaram 4,6 milhões de barris e totalizaram 472,8 milhões, enquanto que os analistas entrevistados pela agência Bloomberg previam em média uma alta de 3,9 milhões de barris.

As reservas de gasolina diminuíram 2,1 milhões de barris, a 216,2 milhões de barris, como antecipavam os analistas.

Harvey gerou inundações quando atingiu o litoral do Golfo do México em 25 de agosto e nos dias posteriores. Cerca de 25% da capacidade de refino dos Estados Unidos ficou fora de serviço.

Outro elemento pode ter sustentado os preços. "Os investidores consideraram as palavras do ministério iraquiano de Petróleo sugerindo extensão e aprofundamento" do acordo da Organização de Países Exportadores de Petróleo (Opep) e de outros grandes produtores de petróleo para reduzir a produção", comentou John Kilduff, da Again Capital.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP