Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(Arquivo) Poço de petróleo perto da cidade de Andrews, Texas

(afp_tickers)

O petróleo negociado em Nova York fechou esta terça-feira (24) em alta, com investidores comemorando os comentários do ministro de Energia saudita, que pediu para continuar a equilibrar o mercado petroleiro.

O barril de light sweet crude (WTI) para entrega em dezembro avançou 57 centavos, fechando a 52,47 dólares, no New York Mercantile Exchange.

O ministro Khaled al-Faleh, "afirmou que fará 'todo o necessário' para equilibrar o mercado. Desta vez, o mercado acredita, a Opep (organização dos Países Exportadores de Petróleo) ganhou credibilidade, ao respeitar seu acordo de redução", indicou Phil Flynn, do Price Futures Group.

"O ministro saudita de Energia é, sem dúvidas, o mais plausível de todos os ministros de países produtores de petróleo. Estabeleceu uma forte relação de confiança com os investidores porque seus comentários sempre foram seguidos de efeitos", concordou Matt Smith da ClipperData.

A Opep e seus sócios vão discutir, em 30 de novembro, em Viena, uma prolongação de seu acordo de cotas, para além de março de 2018, em uma reunião que promete ser crucial.

O prolongamento parece uma possibilidade, sobretudo após a reunião, em Moscou, entre o presidente russo, Vladimir Putin, e o rei Salman da Arábia Saudita, os maiores produtores de petróleo do mundo.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP