Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

As reservas de petróleo subiram claramente menos do que o previsto na semana passada nos Estados Unidos

(afp_tickers)

As cotações do petróleo em Nova York baixaram nesta quinta-feira pelo sexta vez consecutiva diante da perspectiva de um retorno massivo dos barris de cru líbio ao mercado.

O barril de "light sweet crude" (WTI) para entrega em agosto recuou 42 centavos na New York Mercantile Exchange (Nymex), a 104,06 dólares.

Em Londres, o barril de Brent do Mar do Norte para igual entrega fechou em 111,00 dólares na Intercontinental Exchange (ICE), com queda de 24 centavos em relação ao fechamento de quarta-feira.

"Há dois dias o mercado reage ao anúncio de uma reabertura de alguns terminais de petróleo líbios e, consequentemente, antecipa uma alta importante da oferta de cru nas próximas semanas", destacou o analista independente Andy Lipow.

Paralelamente, no Iraque a rebelião jihadista não prejudicou a oferta de petróleo bruto proveniente do sul do país, destacou Lipow.

As estatísticas positivas sobre o mercado de trabalho nos EUA nesta quinta-feira não foram suficientes para impulsionar os preços.

Os Estados Unidos registraram uma forte melhora no mercado de trabalho em junho, com uma taxa de desemprego que caiu a 6,1% e a criação de 288.000 novos postos, informou nesta quinta-feira o Departamento de Trabalho.

Os novos empregos foram criados em toda a indústria, e as contratações do governo cresceram, embora a taxa de atividade da força de trabalho tenha se mantido em 62,8%.

Dessa forma, a taxa de desemprego retrocedeu 0,2 ponto percentual em um mês para alcançar seu nível mais baixo em seis anos. Os analistas previam que a taxa fosse se manter estável, em 6,3%.

AFP