Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(Arquivo) Poço de petróleo perto da cidade de Andrews, Texas

(afp_tickers)

O petróleo caiu nesta terça-feira em Nova York, afetado pela pressão de uma alta da produção nos Estados Unidos e pela prudência da Agência Internacional de Energia ante as perspectivas de demanda mundial.

O barril do light sweet crude (WTI) para entrega em dezembro recuou 1,06 dólar, a 55,70 dólares, no New York Mercantile Exchange.

A recuperação "é provavelmente uma reação ao anúncio da Agência Internacional de Energia (EIA) sobre um novo golpe para acelerar a extração de petróleo nos Estados Unidos", explicou Bart Melek do TD Securities.

Segundo a EIA, a produção americana vai aumentar 80 mil barris por dia (bpd) em dezembro, a 6,17 milhões bpd.

"Não é uma grande surpresa, é normal ver, com os atuais preços, um aumento da produção, mas esse impulso poderia não durar, porque os gastos de investimento no setor são limitados", indicou o especialista.

A revisão para baixo das previsões da AIE da demanda de petróleo em 2017 e 2018, justificada por uma previsão meteorológica mais tranquila e um aumento nos preços do petróleo, também influenciaram o curso dos preços em Nova York na terça-feira, disse Robert Yawger da Mizuho.

Já a Organização de Países Exportadores de Petróleo (Opep) revisou para cima suas previsões de consumo no mundo, tanto neste ano como o próximo.

Os investidores esperam a publicação, nesta quarta-feira, dos dados semanais do mercado petroleiro dos Estados Unidos, acredita Yawger.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP