Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

As reservas de petróleo subiram claramente menos do que o previsto na semana passada nos Estados Unidos

(afp_tickers)

A cotação do petróleo em Nova York registrou a nona queda consecutiva nesta quarta-feira, diante da perspectiva de chegada de cru líbio ao mercado, o que deixou em segundo plano o anúncio de queda nas reservas dos Estados Unidos.

O barril de "light sweet crude" (WTI) para entrega em agosto baixou 1,11 dólar no New York Mercantile Exchange (Nymex), a 102,29 dólares.

Em Londres, o barril de Brent do Mar do Norte para entrega no mesmo período fechou em 108,28 dólares no Intercontinental Exchange (ICE), um recuo de 66 centavos em comparação à última terça-feira.

Segundo o analista independente Andy Lipow, o principal fator de influência atualmente no mercado é "a antecipação do retorno do petróleo bruto da Líbia ao mercado", depois de um acordo entre os rebeldes e o governo que normalizará a exportação do produto.

Nesse contexto, o anúncio por parte das autoridades dos EUA de uma queda nas reservas na semana passada não foi suficiente para estimular o mercado.

Os estoques de petróleo registraram uma queda maior do que a prevista nos Estados Unidos na semana encerrada em 4 de julho, segundo cifras do Departamento de Energia divulgadas na quarta-feira.

As reservas baixaram em 2,4 milhões de barris (mb), a 382,6 milhões na semana passada, retrocesso maior do que o de 2 mb previsto pelos especialistas consultados pela agência Dow Jones Newswires.

AFP