AFP

Plataforma de petróleo perto de Tioga, na Dakota do Norte, em 21 de agosto de 2013

(afp_tickers)

O petróleo subiu nesta terça-feira em uma sessão em que prevaleceu a prudência, um dia antes de os Estados Unidos divulgarem seu relatório semanal sobre as reservas.

O preço do barril de "light sweet crude" (WTI) subiu 38 centavos, a 46,46 dólares, nos contratos para entrega em julho no New York Mercantile Exchange (Nymex).

Em Londres, o barril de Brent subiu 43 centavos, a 48,72 dólares, nas vendas com entrega em agosto.

Os preços sofreram queda durante boa parte do dia e só se recuperaram ao final da sessão.

Robert Yawger, da Mizuho Securities USA, disse que o mercado está "um pouco nervoso" antes de os Estados Unidos divulgarem na quarta-feira suas reservas de petróleo. Na semana passada subiram acima do esperado.

Os investidores, segundo Yawger, estão igualmente sensíveis à frágil situação geopolítica no Oriente Médio em particular pelo conflito entre Catar e vários países do Golfo, entre eles Arabia Saudita, principal produtor da Opep.

Ao começar as transações, o mercado foi influenciado por um relatório da Opep que mostrou um aumento da produção de maio na Nigéria e na Líbia.

No total, a produção petroleira mundial aumentou 95,74 milhões de barris por dia no mês passado, segundo a Opep. Essa quantidade significa um aumento de 1,4 milhão de barris diários em um ano.

A Opep também relatou que os estoques caíram em um ritmo mais lento do esperado.

AFP

 AFP