Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(Arquivo) Poço de petróleo perto da cidade de Andrews, Texas

(afp_tickers)

O petróleo fechou em alta nesta sexta-feira, impulsionado pela crise da Venezuela e a debilidade do dólar.

O barril do "light sweet crude" (WTI) para setembro fechou a 49,71 dólares no New York Mercantile Exchange (Nymex), após avançar 67 centavos em relação a quinta-feira. Na semana, a commodity acumula uma alta de 8,6%

No mercado de Londres, o barril do Brent do Mar do Norte, também para setembro, subiu 1,03 dólar e fechou em 51,52, um aumento de 9,3% ante a última sexta-feira.

Nesta sexta, os preços foram estimulados pela crise na Venezuela, disse Andy Lipow, da Lipow Oil Associates.

Mais divididos que nunca, os venezuelanos vão às urnas neste domingo eleger os integrantes da Assembleia Constituinte. A oposição boicota nas ruas o chamado, considerado ilegal.

"A administração de Trump ameaçou a Venezuela com sanções e o mercado teme que isso se traduza em uma interdição da importação de petróleo venezuelano", explicou Lipow.

Além do fator Venezuela, outro impulso foi a fraqueza do dólar, segundo Matt Smith, da ClipperData.

A moeda em baixa permite aos investidores munidos de outras divisas comprar petróleo a preços melhores, já que as transações da commodity acontecem nessa moeda.

AFP