Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Plataforma de petróleo perto de Tioga, na Dakota do Norte, em 21 de agosto de 2013

(afp_tickers)

O petróleo fechou em alta nesta segunda-feira em Nova York, superando os 50 dólares, valor que não atingia desde maio.

O barril de "light sweet crude" (WTI) para entrega em setembro avançou 46 centavos, a 50,17 dólares, no New York Mercantile Exchange (Nymex). O mercado fechou mais tarde que de costume, mas o motivo não foi explicado.

Em Londres, o barril de Brent do mar do Norte, também para setembro, teve alta de 13 centavos, a 52,65 dólares.

Numa sessão oscilante, o petróleo superou, pela primeira vez desde maio, a barreira dos 50 dólares, apesar das altas e baixas ao longo do dia.

Com o fechamento, o petróleo atingiu sua maior valorização mensal em um ano em Nova York, acumulando alta de 9,10% em julho.

Andy Lipow, analista da Lipow Oil, atribuiu a alta aos dados do Departamento de Energia dos Estados Unidos que mostraram que a demanda de gasolina e destilados subiu em maio em relação a um ano atrás.

"Esse dado elevou os preços dos produtos refinados e esses, por sua vez, puxaram o petróleo", afirmou Lipow.

Os preços também se beneficiaram da intensa crise política e econômica da Venezuela, país que integra a Opep.

AFP