Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(Arquivo) Poço de petróleo perto da cidade de Andrews, Texas

(afp_tickers)

O preço do petróleo em Nova York fechou em baixa nesta quinta-feira, sem conseguir superar a barreira dos 50 dólares, após um informe controverso da Opep, que indica alta da produção do cartel, mas mostra otimismo quanto à demanda.

O barril de "light sweet crude" (WTI) para entrega em setembro fechou a 48,59 dólares no New York Mercantile Exchange (Nymex), 97 centavos abaixo do preço de quarta-feira.

O barril tinha começado a sessão acima dos 50 dólares.

"O mercado tentou provar os níveis de resistência, mas não conseguiu, e alguns investidores que ajudavam a subir os preços acabaram jogando a toalha", explicou Robert Yawger da Mizuho.

Para Mike Lynch, da SEER, os atores do mercado também podem ter "se inquietado com o retrocesso constatado na bolsa, afetada pelas tensões entre Estados Unidos e Coreia do Norte".

O relatório da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) indicou que a produção teve leve alta em julho.

O cartel confirmou "o que os investidores temiam há meses, um novo aumento da produção", comentou Enrico Chiorando, analista da Love Energy.

A produção dos 14 membros do cartel chegou a 32,87 milhões de barris ao dia em julho, de acordo com fontes secundárias. Em junho, a média tinha sido de 32,69 milhões.

AFP