Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

O ministro dos Esportes brasileiro, Leonardo Picciani, em Brasília, no dia 19 de maio de 2016

(afp_tickers)

É "impossível" que os Jogos Olímpicos do Rio sejam suspensos por causa da zika, como havia sugerido um grupo internacional de cientistas, afirmou nesta terça-feira à AFP o ministro dos Esportes brasileiro, Leonardo Picciani.

Em entrevista na embaixada do Brasil em Londres, Picciani previu que os casos de zika serão reduzidos "praticamente a zero" em agosto, quando se celebram os Jogos (de 5 a 21).

Ele também afirmou que não têm sido feitas ameaças terroristas concretas aos Jogos Olímpicos, em meio à crescente preocupação pela Eurocopa 2016 que acontecerá na França a partir do dia 10 de junho.

"É impossível, não há a menor possibilidade" que se suspenda ou transfira os Jogos, disse Picciani. "O Brasil está seguindo todas as recomendações da Organização Mundial de Saúde (OMS) contra o vírus", transmitido pelo mosquito , afirmou.

"As autoridades brasileiras estão tendo sucesso nessa luta, tivemos uma redução significativa de casos. Primeiro foram registrados 4.000 casos, em maio já havia baixado para 700 e esperamos que cheguem perto de zero em agosto", estimou o ministro do governo interino de Michel Temer.

Picciani respondeu assim à carta aberta publicada por mais de 150 médicos, cientistas e pesquisadores internacionais que solicitavam à OMS que os Jogos Olímpicos fossem adiados devido ao risco de que centenas de milhares de pessoas possam ajudar a espalhar a doença ao redor do mundo.

A zika pode causar malformações congênitas, como a microcefalia, que faz com que os bebês nasçam com o cérebro e a cabeça menores que o normal. Cerca de 1.300 bebês nasceram no Brasil com malformações irreversíveis desde que o mosquito , vetor da dengue, começou a transmitir o zika no ano passado.

Ameaça terrorista

Picciani vista Londres para trocar opiniões com os encarregados da última sede dos Jogos Olímpicos e se encontrou com o ministro da Cultura e Esporte, John Whittingdale, e com o secretário de Estado de Relações Exteriores, Hugo Swire.

Nesta terça, precisamente, o governo britânico alertou aos torcedores que vão para a Eurocopa 2016 na França para o perigo de atentados terroristas em estádios, transportes públicos e lugares concorridos durante a competição.

"Não existe uma inquietação específica, mas a prevenção da violência e do terrorismo é um tema muito sério", afirmou Picciani. "As autoridades brasileiras, as Forças Armadas e a polícia estão seguindo todos os protocolos de segurança. Teremos a colaboração de mais de 100 países no centro de comando e controle", afirmou.

"Esperamos ter Jogos altamente seguros", confiou, recordando que o Rio recebeu a final da Copa do Mundo e a visita do Papa recentemente, e que "nunca teve incidentes de segurança".

Na coletiva de imprensa que precedeu a entrevista, Picciani confirmou que a nova linha do metrô carioca, que deve unir em 16 quilômetros os bairros turísticos de Copacabana e Ipanema (zona sul) ao centro dos Jogos na Barra da Tijuca (zona oeste), será entregue para inauguração alguns dias antes do início dos Jogos, mas só poderá ser usada por espectadores, participantes e trabalhadores do evento.

AFP