Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(Arquivo) Plantação de coca, em Toribío, Colômbia, no dia 15 de março de 2016

(afp_tickers)

Na Colômbia, o cultivo de coca - insumo básico para a cocaína - cresceu 39% no ano passado, informou nesta quinta-feira o ministro da Defesa, Luis Carlos Villegas, baseado em um relatório da ONU.

"A mais recente medição dos cultivos de coca no país entregue pelas Nações Unidas revela um incremento, em todo o território nacional, de 39% entre 2014 e 2015", informou Villegas, citando o relatório que será apresentado nesta sexta-feira, em Bogotá.

O funcionário atribuiu o aumento do cultivo ilícito à suspensão da fumigação aérea, a fatores climáticos e "ao estado da aspersão em parques naturais e nas áreas de jurisdição indígena".

A elevação também é resultado da incerteza diante do iminente acordo de paz com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), principal guerrilha do país, cuja principal fonte de renda é a produção de cocaína.

"Os cultivadores conseguiram maior produtividade em suas colheitas" e os grupos ilegais têm "organizado orquestradamente protestos contra a erradicação", destacou Villegas.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP