Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(Arquivo) A polícia francesa encontrou nesta quinta-feira garrafas com gasolina conectadas a um "dispositivo de detonação rudimentar" debaixo de um caminhão a nordeste de Paris

(afp_tickers)

A polícia francesa encontrou nesta quinta-feira (5) garrafas com gasolina conectadas a um "dispositivo de detonação rudimentar" debaixo de um caminhão a nordeste de Paris - informaram à AFP fontes próximas à investigação.

Localizado no distrito 19 da capital, o caminhão pertence à empresa de cimento franco-suíça Lafarge.

A Polícia Judicial de Paris assumiu a investigação, enquanto os serviços antiterroristas não participam do caso.

Câmeras de segurança gravaram duas pessoas que tentaram atear fogo nos caminhões na noite anterior, informou uma fonte policial à AFP.

Essa descoberta aconteceu após a localização de vários cilindros de gás equipados com um dispositivo de ativação em um edifício de Paris, na madrugada de sábado. Neste caso, seis pessoas, duas delas fichadas por radicalização, foram detidas de modo preventivo.

"O sistema de detonação encontrado sob o caminhão, rudimentar, a princípio não tem nada a ver com a descoberta dos cilindros de gás no sábado", afirmou uma fonte ligada à investigação.

O grupo Lafarge, que anunciou uma fusão com a suíça Holcim em 2015, é acusado de ter financiado indiretamente grupos armados na Síria, incluindo o Estado Islâmico (EI). Nas mãos de três juízes, um inquérito por financiamento de terrorismo está em curso.

Na semana passada, um grupo de defesa dos cristãos do Oriente apresentou uma ação judicial contra a empresa por "cumplicidade em crimes contra a humanidade".

"Operários descobriram as garrafas no início do serviço nesta quinta-feira", disse a mesma fonte.

Um dos motoristas da empresa de cimento, Idriss, explicou à AFP que percebeu que havia "dois tambores em seu caminhão" e que imediatamente alertou os serviços de segurança da companhia.

O esquadrão antibombas seguiu para o local, ao nordeste de Paris, e isolou a área.

Em setembro de 2016, cinco cilindros de gás cheios - sem dispositivo detonador - foram encontrados em um carro no centro de Paris, não muito longe da catedral de Notre-Dame.

Um comando feminino, guiado pelo EI a partir da Síria, foi preso.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP