Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Policial participa de operação na favela da Rocinha, no Rio de Janeiro, no dia 22 de setembro de 2017

(afp_tickers)

Policiais e agentes das Forças Armadas realizam, desde a madrugada desta sexta-feira (6), uma megaoperação no Morro dos Macacos, na Zona Norte do Rio de Janeiro, em busca de traficantes envolvidos nos recentes episódios de violência na Rocinha.

Com o apoio de tanques blindados, a operação seguia em andamento na favela, no bairro de Vila Isabel, com o objetivo de cumprir 31 mandados de prisão, segundo a Secretaria de Segurança do Rio.

Os militares cercaram a comunidade, posicionando-se em pontos estratégicos, enquanto os agentes da Polícia Civil e Militar procuravam os traficantes.

Até o momento, 11 pessoas foram detidas, segundo as autoridades.

A operação acontece duas semanas após a ocupação de 950 soldados da Rocinha, que se seguiu a uma tentativa de invasão de um grupo criminoso rival para assumir o controle da venda de drogas.

As autoridades acreditam que, no Morro dos Macacos, estão escondidos membros de uma das facções rivais, que fugiram da Rocinha.

"Eles (criminosos) não só participaram da primeira invasão (à Rocinha), como hoje são a segunda comunidade mais importante da ADA (facção criminosa) que existe na Zona Norte. Então, há uma possibilidade dessa comunidade realmente servir de base para uma futura invasão. Porém, todas as comunidades que participaram da invasão estarão sob uma investigação minuciosa de todos os traficantes que participaram", afirmou o delegado Marcos Vinícius Braga à GloboNews.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP