Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Policiais egípcios no Cairo em 26 de maio de 2017

(afp_tickers)

A polícia egípcia informou neste sábado ter frustrado um atentado com explosivos contra uma igreja de Alexandria e ter detido os membros de uma célula acusada de organizá-lo.

Seis membros deste grupo, entre os quais dois possíveis suicidas, que pretendiam se explodir em uma igreja copta de Alexandria, foram detidos, anunciou o Ministério do Interior em um comunicado.

Um dos homens iria se explodir dentro da igreja e outro no momento em que a polícia chegasse ao local, segundo o Ministério.

Esta operação ocorreu quase três meses depois de um duplo atentado reivindicado pelo grupo extremista Estado Islâmico (EI) contra duas igrejas coptas localizadas ao norte do Cairo e que provocaram a morte de 45 pessoas. Em dezembro, um ataque contra uma igreja da capital, também reivindicado pelo EI, deixou 29 mortos.

Na quinta-feira, o Ministério do Interior indicou que a polícia abateu no sul do Egito sete extremistas acusados de estarem envolvidos nesses atentados.

Os coptas do Egito constituem a comunidade cristã mais numerosa do Oriente Médio e uma das mais antigas. Representam aproximadamente 10% dos 92 milhões de egípcios, em um país no qual os muçulmanos sunitas são maioria.

AFP