Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Policiais próximos a migrantes durante evacuação de campo, em Paris, em 18 de agosto de 2017

(afp_tickers)

As autoridades francesas retiraram mais de mil migrantes nesta sexta-feira de campos informais ao norte de Paris.

Nos últimos dois anos a polícia realizou 35 operações similares na capital francesa, mas os acampamentos informais são criados sistematicamente.

Os migrantes, procedentes principalmente do Afeganistão, Sudão, Somália e Eritreia, embarcaram em vários ônibus.

"Não disseram para onde vão nos levar", afirmou Ali, um sudanês de 24 anos.

As autoridades informaram em um comunicado que os migrantes serão levados para ginásios nas proximidades de Paris, onde a situação administrativa de cada um será administrada.

Os acampamentos irregulares "apresentam riscos importantes para a segurança e a saúde de seus ocupantes e dos moradores da região", afirmou a polícia em um comunicado.

O governo francês apresentou em julho um plano para enfrentar a onda de migrantes e refugiados que seguem para a Europa, muitos deles em fuga da guerra.

O plano prevê a criação de 12.000 vagas para receber demandantes de asilo.

O presidente Emmanuel Macron declarou recentemente que até o final do ano não deseja ver mais ninguém nas ruas e exigiu a criação de centros de emergência para "acolher dignamente a todos".

Um centro de recepção abriu as portas na zona norte de Paris em novembro de 2016 para evitar a criação na capital francesa de acampamentos precários e insalubres. Mas rapidamente não conseguiu atender a demanda.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP