Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Vista da Cidade do México

(afp_tickers)

Dois integrantes da cúpula do Partido Ação Nacional (PAN) na Cidade do México foram detidos em Fortaleza acusados de agressão e assédio sexual contra um casal de brasileiros, informou nesta terça-feira um dirigente do grupo político.

Rafael Miguel Medina Pederzini, 31, e Sergio Israel Eguren Cornejo, 37, foram detidos no domingo em Fortaleza, no dia da partida entre Holanda e México (2-1), pelas oitavas de final da Copa do Mundo.

A dupla teria passado a mão na bunda de uma brasileira, cujo companheiro reagiu e foi agredido violentamente pelos mexicanos, que são ex-deputados.

"Não temos a confirmação do que ocorreu, mas se isto realmente aconteceu (a agressão ao casal) serão expulsos do partido", declarou à imprensa o presidente do PAN, Gustavo Madero.

Segundo a imprensa brasileira, os dois agressores podem ser condenados a uma pena de entre dois e sete anos de prisão no Brasil por assédio sexual e lesão corporal grave.

Medina e Eguren, que negam as acusações, fazem parte do Comitê Diretor do PAN na Cidade do México e têm cargos importantes na delegação de Benito Juárez, um dos 16 territórios da capital mexicana.

A subsecretária para a América Latina e o Caribe da chancelaria mexicana, Vanessa Rubio, disse que seu departamento está acompanhando o caso para que haja um processo justo.

A embaixadora do México no Brasil, Beatriz Paredes, revelou à rádio mexicana Fórmula que os políticos, detidos com outros dois mexicanos, se viram envolvidos em "uma briga da qual participaram várias pessoas".

AFP