AFP

O Muro das Lamentações em Jerusalém, no dia 13 de abril de 2017

(afp_tickers)

Uma policial israelense foi apunhalada e ficou gravemente ferida nesta sexta-feira (16) próximo a Jerusalém, e três supostos atacantes foram "neutralizados", de acordo com a polícia israelense.

"Uma policial ficou gravemente ferida em ataque na porta de Damasco", em uma das entradas à Jerusalém, indicou um porta-voz da polícia israelense, Micky Rosenfeld, em comunicado.

"Três terroristas árabes foram abatidos por unidades da Polícia", acrescentou.

Segundo a Polícia, dois atacantes atiraram contra um grupo de policiais que responderam, ao mesmo tempo em que outro homem apunhalou um policial a alguns metros do local, antes de ser morto.

Médicos afirmaram que outras quatro pessoas ficaram feridas no ataque.

O ataque ocorreu quando dezenas de milhares de palestinos de Jerusalém oriental e da Cisjordânia ocupada faziam orações no local da mesquita de Al Aqsa, por ocasião da terceira sexta-feira do mês de jejum sagrado muçulmano do Ramadã.

Os Territórios Palestinos e Israel vivem uma onda de violência que causou a morte, desde 1º de outubro de 2015, de 272 palestinos, 41 israelenses, dois americanos, dois jordanianos, um eritreu, um sudanês e uma britânica, segundo um balanço da AFP.

A maioria dos palestinos mortos são supostos autores de ataques antiisraelenses, a maior parte cometidos com arma branca por jovens isolados.

AFP

 AFP