Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Foto de 26 de fevereiro de 2014 mostra poluição na Praça da Paz Celestial, em Pequim, China

(afp_tickers)

O número de turistas estrangeiros que visitaram Pequim em 2013 diminuiu 10% em relação ao ano anterior, devido, segundo a prefeitura, à poluição atmosférica, entre outras causas, noticiou a imprensa oficial.

A capital chinesa recebeu no ano passado 4,5 milhões de visitantes estrangeiros, segundo a agência Xinhua, com base em dados oficiais.

Pequim, conhecida por suas atrações turísticas como a Cidade Proibida ou a Grande Muralha da China, registrou no primeiro trimestre de 2013 a primeira queda na frequência turística desde 2008.

Segundo um estudo da Associação Turística de Pequim, organismo oficial que supervisiona o setor, esta queda se deve à "desaceleração da economia mundial, à concorrência de outras grandes cidades e à valorização da moeda chinesa".

Mas também se explica pela "nuvem constante que cobre diariamente a capital", de acordo com o estudo.

A intensidade da poluição em Pequim é muito comentada no exterior e as medidas adotadas pelas autoridades - fechamento de fábricas ou restrição da venda de carros - não convencem os especialistas sobre sua efetividade.

A concentração de particulados - as mais nocivas para o organismo - superou no ano passado em cerca de 40 vezes o nível máximo de exposição recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMC).

As medidas adotadas para incentivar o turismo, em particular a possibilidade de permanecer na cidade por 72 horas sem visto prévio, não foram suficientes para deter a queda do turismo.

AFP