Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Ilustração do projeto da ponte que será contruída com uma impressora 3D, cedida pela empresa de engenharia civil MX3D, em 9 de junho de 2015

(afp_tickers)

Uma start-up holandesa anunciou nesta terça-feira que pretende construir a primeira ponte por impressão 3D sobre um canal de Amsterdã, uma técnica que pode se tornar a solução para locais de difícil acesso.

A empresa de engenharia civil MX3D quer usar impressoras 3D robóticas "que podem desenhar estruturas em aço em três dimensões". "Estes robôs são diferentes porque podem imprimir sem ficarem limitados pelo tamanho das plataformas de construção como acontece com as impressoras 3D tradicionais", declarou à AFP a porta-voz da MX3D, Eva James.

Os robôs, que dispõem de braços longos, "caminham" através do canal deslizando de um lado para outro da ponte, imprimindo suas próprias estruturas de base enquanto se deslocam no ar.

Criadas para este projeto, os robôs esquentam o metal até uma temperatura de 1.500 graus com o objetivo de soldar e assim montar a estrutura gota a gota, utilizando um programa para preparar os desenhos.

"O princípio de base é muito simples: nós conectamos uma máquina de solda avançada a um braço de robô industrial", afirmou o designer da ponte, Joris Laarman.

"Nós usamos um programa inteligente para operar as máquinas para que elas possam imprimir formas metálicas muito complexas, que podem ser diferentes a cada vez", explicou Laarman.

O projeto, que deve começar em setembro e terminar em meados de 2017, envolve também a empresa de construção Heijmans e o programa Autodesk.

Se até agora o braço robótico havia sido utilizado apenas para imprimir estruturas metálicas de pequena escala, a ponte será o primeiro projeto "em escala real" para esta tecnologia, garantiu James.

A esperança é que a ponte funcione como uma alavanca para esta tecnologia, que pode ser utilizada em inúmeros projetos de construção, incluindo prédios altos.

Esta técnica também permite abrir mão dos andaimes, já que o robô utiliza a estrutura que ele mesmo imprime como apoio.

Os criadores do projeto ainda negociam com o conselho municipal da cidade de Amsterdã para encontrar o local ideal para construir a ponte.

AFP