Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

O príncipe Charles e Camila encontram atletas de Cingapura que participam do revezamento do bastão da rainha, que viaja o mundo antes dos Jogos da Commonwealth em 2018

(afp_tickers)

O príncipe Charles da Inglaterra e sua esposa, Camila, chegaram nesta segunda-feira (30) a Cingapura, primeira escala de uma viagem pela Ásia em que estreitarão as relações com vários países da Commonwealth antes de uma reunião dessa organização em 2018.

O herdeiro da coroa britânica e Camila começaram assim uma viagem de 11 dias que também os levará à Malásia e à Índia.

Segundo a imprensa, o Ministério britânico das Relações Exteriores havia previsto incluir Mianmar na jornada apesar da atual operação militar contra a minoria muçulmana rohingya, mas decidiu retirar esse país do itinerário da viagem oficial.

Ao chegar a Cingapura, Charles, que usava terno e gravata, apesar do calor, e Camila tiveram um encontro com atletas locais que participavam do revezamento do bastão da rainha, que percorre o mundo antes dos Jogos da Commonwealth de 2018.

O Ministério das Relações Exteriores de Cingapura assegurou que a visita de Charles e Camila "reafirma a longa e histórica relação entre Cingapura e Reino Unido".

A cidade-Estado alcançou sua independência do Reino Unido em 1965.

O casal viajará na quinta-feira (2) para a Malásia, onde visitará Kuala Lumpur e se reunirá com tribos da ilha de Bornéu, antes de ir para a histórica cidade de George Town, patrimônio da humanidade da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco).

Charles e Camila encerrarão sua viagem na Índia, onde se encontrarão com o primeiro-ministro Narendra Modi.

A reunião da Commonwealth, na qual espera-se que participem os líderes de mais de 50 países, acontecerá em abril no Reino Unido.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP