Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(Arquivo) O príncipe herdeiro saudita, Mohamed bin Salman

(afp_tickers)

O príncipe herdeiro da Arábia Saudita afirmou que o envolvimento do Irã na entrega de mísseis aos rebeldes huthis do Iêmen é uma "agressão militar direta pelo regime iraniano", informou a agência oficial SPA.

"Isto poderia ser considerado como um ato de guerra contra o reino saudita", disse o príncipe Mohamed bin Salman em uma conversa por telefone com o ministro britânico das Relações Exteriores, Boris Johnson, indicou a agência SPA.

No sábado à noite, um míssil disparado pelos rebeldes a partir do Iêmen foi interceptado e destruído nas proximidades do aeroporto internacional de Riad.

A Arábia Saudita acusou o Irã de fornecer material militar clandestinamente aos rebeldes huthis. A coalizão liderada por Riad no Iêmen afirmou na segunda-feira que se reserva o direito de responder ao Irã "de maneira apropriada e no momento oportuno".

O ministério iraniano das Relações Exteriores afirmou que o disparo de míssil era uma "ação independente (dos huthis) em reação a vários anos de agressão dos sauditas"" e que o Irã não tinha nenhuma relação.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP