Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Membros do grupo paramilitar AUC, durante desmobilização em Valencia, Córdoba, em 15 de junho de 2005

(afp_tickers)

O prefeito da localidade colombiana de Yondó (Antioquia, noroeste), Wilfrido Uzuriaga, foi detido neste sábado por ter recebido apoio de paramilitares nas eleições de 2003 - informou a Procuradoria em uma nota.

"Por ligações com os paramilitares, funcionários do Corpo Técnico de Investigação (...) acabam de prender o prefeito em exercício em Yondó, Antioquia, Wilfrido Uzuriaga", diz o comunicado.

Paramilitares "desmobilizados" teriam revelado que Uzuriaga recebeu apoio de um bloco das Autodefesas Unidas da Colômbia (AUC) "nas eleições de 2003, para o período 2004-2007".

Enfrentando as mesmas acusações, o antecessor de Uzuriaga na prefeitura, Saúl Rodríguez, já admitiu sua culpa e, agora, espera o anúncio da sentença, completou a nota.

Entre 2003 e 2006, cerca de 32 mil integrantes de milícias paramilitares baixaram as armas em um acordo com o governo do então presidente Álvaro Uribe (2002-2010), recebendo penas reduzidas em troca da confissão e da indenização às suas vítimas.

Em nome do combate às guerrilhas de esquerda, os paramilitares cometeram centenas de crimes atrozes contra a população civil, especialmente nas zonas rurais.

AFP