AFP

A premier faz um pronunciamento na Downing Street, em Londres

(afp_tickers)

O autor do atentado de Manchester, cuja identidade as autoridades acreditam conhecer, queria provocar o número máximo de mortes em um show lotado de adolescentes, afirmou nesta terça-feira a primeira-ministra britânica, Theresa May.

"Sabemos que apenas um terrorista explodiu um artefato de fabricação caseira perto de uma das saídas do local, escolhendo deliberadamente o momento e o local para provocar uma carnificina máxima", disse May em Downing Street.

A primeira-ministra explicou que a polícia acredita conhecer a identidade do autor do atentado, executado na Manchester Arena ao final de um show da cantora pop Ariana Grande.

"A polícia e as forças de segurança acreditam conhecer a identidade do criminoso, mas neste ponto das investigações não podem confirmar seu nome", declarou.

As forças de segurança "acreditam que o atentado foi cometido por apenas um homem, mas precisam saber se atuava sozinho ou era parte de um grupo", completou a primeira-ministra, que presidiu uma reunião urgente do gabinete de Segurança.

May viajará até Manchester, noroeste da Inglaterra, nesta terça-feira para observar os efeitos do que chamou de "um dos piores atos terroristas da história de este país".

O criminoso atuou "deliberadamente contra crianças e jovens que deveriam estar desfrutando uma das melhores noites de suas vidas".

May confirmou o balanço de 22 mortos e 59 feridos e disse que muitos recebem atendimento por "ferimentos que ameaçam suas vidas".

AFP

 AFP