Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(Reprodução de vídeo) A premier Theresa May discursa no Parlamento

(afp_tickers)

A primeira-ministra britânica, Theresa May, pediu nesta quarta-feira desculpas pela pobre reação inicial das autoridades ao incêndio em um conjunto habitacional de Londres que deixou 79 mortos há uma semana.

"Como primeira-ministra, peço desculpas por este fracasso", declarou May no Parlamento. "Foi um fracasso do Estado, em nível local e nacional".

May foi muito criticada por evitar os afetados pela tragédia quando visitou o local, na manhã seguinte ao incêndio.

"Permitam-me ser absolutamente clara: o apoio às famílias nas primeiras horas não foi suficientemente bom".

"As pessoas ficaram sem pertences, sem teto sobre suas cabeças, sem informação básica sobre o que havia acontecido, o que tinham que fazer e onde buscar ajuda", relatou May.

Na sexta-feira passada, sobreviventes do incêndio, parentes das vítimas e membros da comunidade local expressaram todo o seu descontentamento invadindo a prefeitura de Kensington e Chelsea.

"Exigimos justiça", "Vergonha", "Assassinos", gritaram os manifestantes, que também falaram à primeira-ministra: "Theresa May, é hora de sair".

Os manifestantes acusam as autoridades locais de ignorarem seus alertas sobre a segurança do edifício de 24 andares, principalmente por ser habitado por pessoas de baixa renda.

Muitos denunciaram a ausência de saídas de emergência, de extintores de incêndio ou alarmes de incêndio. Além disso, o forro instalado no ano passado na fachada do prédio teria favorecido a rápida propagação do fogo.

AFP