AFP

(Arquivo) Foto tirada em 6 de abril de 2017 mostra o candidato François Fillon, em Paris

(afp_tickers)

O conservador François Fillon admitiu sua derrota neste domingo no primeiro turno das eleições presidenciais francesas e pediu votos ao candidato centrista pró-europeu, Emmanuel Macron, no segundo turno, em 7 de maio.

"Não temos outra opção que votar contra a extrema direita. Portanto, votarei em Emmanuel Macron", declarou Fillon, que, em alusão ao escândalo de supostos empregos fantasma que salpicaram sua campanha, disse que enfrentou muitos obstáculos em seu caminho.

Em declarações mais cedo à AFP, um porta-voz do partido partido Os Republicanos avaliou a derrota de Fillon, eliminado no primeiro turno, com 19,5% dos votos, como uma "imensa decepção".

"É uma imensa decepção, não pudemos abordar na campanha as dificuldades dos franceses, nem o balanço do [presidente] François Hollande, nem os projetos", lamentou Bruno Retailleau, encarregado da coordenação da campanha de Fillon.

AFP

 AFP