Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(Arquivo) O presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos

(afp_tickers)

O presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, defendeu nesta terça-feira uma estratégia global de menos guerra e mais inteligência na luta contra as drogas, durante a abertura da XXXII Conferência Internacional para o Controle de Drogas (IDEC), na cidade caribenha de Cartagena (norte).

"O que precisamos, mais do que uma guerra, é a soma de uma série de medidas inteligentes, bem concebidas, bem executadas, bem centradas nas pessoas, que produzam resultados melhores do que temos conseguido até agora", declarou Santos sobre o combate ao tráfico de drogas.

"Até que haja um novo consenso sobre uma nova abordagem global para a luta contra as drogas, manteremos a ofensiva", advertiu Santos, chefe de Estado do maior produtor mundial de cocaína junto com o Peru.

Para modificar o combate às drogas ilícitas, Santos defendeu uma "solução abrangente que ataque todos os elos da cadeia de tráfico de drogas de forma diferenciada: frente aoss consumidores, prevenção e programas de saúde; frente aos produtores, erradicação e substituição (...) além do esforço de interdição das organizações criminosas".

A Colômbia promove há anos fóruns internacionais para discutir uma nova abordagem anti-drogas e, internamente, também pediu o conselho de especialistas para ser mais eficiente nesta luta.

AFP