Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

O presidente colombiano reeleito, Juan Manuel Santos, durante sua posse, no Congresso Nacional, em 7 de agosto de 2014, em Bogotá.

(afp_tickers)

O presidente colombiano, Juan Manuel Santos, afirmou nesta quinta-feira que vê "com bons olhos" o uso terapêutico da maconha na Colômbia, em declaração durante um fórum sobre a política contra as drogas no país.

"Vemos com bons olhos a iniciativa sobre a utilização medicinal e terapêutica da maconha", assegurou o presidente.

"Nós a entendemos como uma medida compassiva para entender a dor dos pacientes com doenças terminais, mas também como uma forma de tirar das mãos dos criminosos serem os intermediários entre o paciente e uma substância que vai lhes permitir aliviar seu sofrimento", acrescentou Santos em Bogotá, em frente a um fórum organizado pela revista "Semana".

O presidente deu, assim, seu apoio público à iniciativa para permitir o uso medicinal da canábis, proposta pelo governista Partido Liberal para esta legislatura no Congresso, que iniciou os trabalhos em 20 de julho passado.

O senador Juan Manuel Galán, do Partido Liberal, que divulgou a proposta no mês passado, recebeu com agrado a aprovação do presidente.

"É um apoio importantíssimo, fundamental porque se trata do chefe de Estado comprometendo-se com essa iniciativa, que começa a transformar a política antidrogas" na Colômbia, disse o congressista à AFP.

Na Colômbia, consumo e comercialização de maconha são proibidos. No entanto, o uso de 20 gramas de canábis como uma dose pessoal está descriminalizado desde 2012.

AFP