AFP

(Arquivo) O presidente do Sudão, Omar al-Bashir

(afp_tickers)

O presidente sudanês, Omar al-Bashir, objeto de uma ordem de prisão internacional por genocídio, decidiu não comparecer à reunião de cúpula de dirigentes árabes e muçulmanos em Riad com o presidente americano, Donald Trump, anunciou a agência sudanesa Suna.

"O presidente Omar al-Bashir pediu desculpas ao rei Salman da Arábia por não poder comparecer à reunião de Riad", informou a agência, que cita um comunicado da presidência.

O presidente sudanês tem uma ordem de prisão do Tribunal Penal Internacional (TPI) por acusações de genocídio, crimes de guerra e crimes contra a humanidade na região sudanesa de Darfur.

Na quarta-feira, um alto funcionário do governo sudanês informou que Al-Bashir havia sido convidado pelas autoridades sauditas para a reunião.

Trump, que deve pronunciar um discurso sobre "uma visão pacífica" do islã durante a reunião, chega no sábado a Riad. Esta é a primeira viagem ao exterior do presidente americano desde que chegou ao poder em janeiro.

AFP

 AFP