Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

A polícia de Nova York informou que investiga uma denúncia de abuso sexual apresentada contra o produtor de Hollywood Harvey Weinstein, na foto, no festival de Cannes em maio

(afp_tickers)

O presidente francês, Emmanuel Macron, afirmou neste domingo ter "iniciado os trâmites" para que se retire a Legião de Honra, maior condecoração francesa, do produtor americano Harvey Weinstein, acusado de assédio sexual e estupro.

"Sim, eu iniciei os trâmites para retirar a Legião de Honra, em todo caso pedi ao chanceler da Ordem que abra um processo disciplinar, ele que tomará a decisão", afirmou Macron em uma entrevista televisionada.

Cinco mulheres acusaram Weinstein, um poderoso produtor de 65 anos, de tê-las estuprado, e mais de 20, incluindo Mira Sorvino, Rosana Arquette, Gwyneth Paltrow, Angelina Jolie e Léa Seydoux, disseram ter sido objeto de assédio sexual.

A Legião de Honra, criada no começo do século XIX por Napoleão Bonaparte, recompensa civis e militares por seus atos e serviços prestados a França. Muitos artistas receberam essa condecoração.

Weinstein a recebeu das mãos do ex-presidente Nicolas Sarkozy em março de 2012.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP