Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(Arquivo) O presidente francês, Emmanuel Macron

(afp_tickers)

Os gastos com maquiagem do presidente francês, Emmanuel Macron, que chegam a 26.000 euros desde que ele foi eleito, há três meses, provocaram polêmicas reações nas redes sociais.

A revista Le Point afirma que a maquiadora do chefe de Estado enviou duas faturas pelos serviços prestados durante três meses de presidência , uma no valor de 10.000 euros e outra de 16.000.

Os assessores de Macron confirmaram as informações à AFP.

As revelações da Le Point fizeram a feta nas redes sociais, com a hashtag #maquiagemgegate.

"Valeu a pena eleger um jovem?", tuitou com ironia um internauta, referindo-se ao fato de que Macron, de 39 anos, é o presidente mais jovem do país.

Outro criticaram tais gastos "enquanto os franceses têm que apertar o cinto".

"Enquanto a França dá duro, Macron lambuza 23 salários mínios na cara", denunciou também no Twitter Florian Philippot, o número dois do partido de extrema-direita Frente Nacional.

A presidência correu para garantir que este gasto vai ser reduzido significativamente.

Enfrentando uma queda de popularidade nas pesquisas, Macron se prepara para uma volta das férias também delicada, uma vez que os sindicatos e a esquerda convocaram manifestações contra sua reforma trabalhista.

O ex-presidente socialista, François Hollande, por sua parte, gastava todos os meses 6.000 euros em maquiagem e 10.000 euros com o barbeiro, recordou a Le Point.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP