Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

O presidente colombiano, Juan Manuel Santos, discursa durante a cerimônia de assinatura do cessar-fogo com as Farc, em Havana, no dia 23 de junho de 2016

(afp_tickers)

A assinatura de um acordo sobre o cessar-fogo definitivo na Colômbia representa "um dia histórico para nosso país", afirmou nesta quinta-feira em Havana o presidente Juan Manuel Santos.

"Hoje é um dia histórico para nosso país depois de mais de 50 anos de confrontos, mortes, atentados e dor. Colocamos um ponto final ao conflito armado com as Farc", ressaltou.

Santos, que presenciou a assinatura do acordo junto ao chefe máximo das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) Timoleón Jiménez, ressaltou que o pacto alcançado "significa nem mais nem menos que o fim das Farc como grupo armado".

"Chegou a horas de vivermos sem guerra, de viver em um país com paz, de viver em um país com esperanças", declarou o presidente, que ressaltou que "os colombianos se acostumaram a viver em conflito, e já não temos referência nem mesmo de recordações do que é a paz".

O presidente também garantiu que o acordo final de paz será assinado na Colômbia.

"O acordo final será assinado na Colômbia e hoje quero agradecer finalmente a Cuba, ao presidente Raúl Castro, nosso generoso anfitrião", declarou Santos.

Nesta quinta, foi assinado as condições de cessar-fogo definitivo, de desarmamento dos rebeldes e do mecanismo para referendar o pacto final de paz.

AFP