AFP

(4 jun) O candidato do PRI Alfredo del Mazo cumprimenta simpatizantes na sede do partido na capital

(afp_tickers)

O governista Partido Revolucionário Institucional (PRI) teria conseguido manter o governo do estado do México, o de maior população e mais cobiçado em termos eleitorais do país, de acordo com resultados oficiais preliminares, que apontam uma pequena vantagem, mas significativa.

Mas o líder de esquerda Andrés Manuel López Obrador não reconheceu o resultado inicial e defendeu uma eventual vitória de sua candidata, Delfina Gómez, o que pode provocar uma batalha judicial.

O candidato do PRI, Alfredo del Mazo, obteve uma 33,69% dos votos, superando Delfina Gómez do Movimento de Regeneração Nacional (Morena), que recebeu entre 30,83% dos votos, de acordo com os resultados preliminares, com 97,89% das urnas apuradas.

"Existe uma diferença estatisticamente significativa entre o primeiro e o segundo lugar da eleição para governador do estado do México", afirmou Pedro Zamudio, presidente do Instituto Eleitoral do Estado do México (IEEM).

O resultado preliminar representa um balde de água fria para as aspirações do Morena, que horas antes havia proclamado vitória com "cinco ou sete pontos" de vantagem no estado do México, vizinho da capital e com mais de 16 milhões de habitantes.

López Obrador insistiu na vitória de Delfina e afirmou que seu movimento "não vai aceitar nenhuma fraude".

AFP

 AFP