Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Ana Brnabic, primeira-ministra sérvia abertamente lésbica, participará no domingo da parada do Orgulho Gay (Gay Pride), um gesto sem precedentes em um país muito tradicional

(afp_tickers)

Ana Brnabic, primeira-ministra sérvia abertamente lésbica, participará no domingo da parada do Orgulho Gay (Gay Pride), um gesto sem precedentes em um país muito tradicional, onde os defensores dos direitos dos homossexuais esperam que ela apoie suas reivindicações.

Há vários anos, o desfile do Orgulho Gay ocorre em Belgrado sem incidentes, mas sob forte vigilância policial. Em 2011, foi salpicado de atos de violência, que deixaram mais de cem feridos e não foi realizado nos três anos seguintes.

Em junho, Ana Brnabic, de 41 anos, tornou-se a primeira-mulher chefe de governo na Sérvia, país de sete milhões de habitantes, a maioria cristãos ortodoxos.

Ela é uma das poucas personalidades abertamente homossexuais a chefiar um governo no mundo e a primeira no leste europeu.

Ativistas LGTBI (lésbicas, gays, transgêneros, bissexuais e intersexuais) duvidam, no entanto, em qualificar sua ascensão política como uma vitória na luta por sua causa e pedem que, ao invés de fazer gestos simbólicos, impulsione legislações como a união entre pessoas do mesmo sexo.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP