Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Posto de carregamento de carros elétricos Tesla em Wittenburg, Alemanha

(afp_tickers)

Autoridades americanas abriram uma investigação após o primeiro acidente fatal com um automóvel elétrico Tesla equipado com o 'Autopilot', sistema de piloto automático do veículo, anunciou a empresa.

O sistema estava ativo no momento do acidente, em 7 de maio, em uma estrada da Flórida.

A Agência de Segurança Viária (NHTSA) dos Estados Unidos informou na quinta-feira que o acidente aconteceu no momento em que um "caminhão virou à esquerda diante do Tesla em um cruzamento".

"O motorista do Tesla morreu em consequência dos ferimentos", indicou a NHTSA, ao explicar que no momento o veículo estava "no sistema de piloto automático".

"Pelo que sabemos era um veículo que estava em uma auto-estrada de mão dupla com o Autopilot ativado quando um veículo pesado cruzou perpendicularmente o Modelo S. Nem o Autopilot nem o motorista detectaram a manobra do veículo pesado (...) por isto os freios não foram acionados", informou a Tesla.

O "Modelo S" é um dos dois modelos da empresa californiana de veículos elétricos de luxo equipados com o Autopilot, o sistema de informática e eletrônico que ajuda a condução.

Na investigação preliminar, a NHTSA "vai examinar o conceito e o funcionamento dos sistemas de piloto automático que estavam em uso no momento do acidente".

Este foi o primeiro acidente fatal em 200 milhões de quilômetros percorridos por veículos equipados com Autopilot, afirmou a Tesla.

Além da Tesla, a investigação da agência americana é ruim para os veículos autônomos, considerados o futuro dos automóveis a médio prazo.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP