Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(Arquivo) Um primeiro caso de zika vírus foi detectado em Luxemburgo, em uma mulher que retornou de uma viagem ao México

(afp_tickers)

Um primeiro caso de zika vírus foi detectado em Luxemburgo, em uma mulher que retornou de uma viagem ao México, anunciou nesta segunda-feira o ministério da Saúde de Luxemburgo.

"Uma mulher de 65 anos, residente no Grão-Ducado, contraiu o vírus em uma viagem para o México", informou o ministério, acrescentando que a pessoa afetada "está bem" e não precisou ser hospitalizada.

O mosquito vetor do vírus não está presente em Luxemburgo e a pessoa infectada não pode espalhar a doença, informou o ministério.

O mosquito Aedes aegypti é o principal vetor do vírus zika, que se espalhou no Brasil, Colômbia e Caribe desde o final de 2014 e está ligado a um aumento de casos de malformação congênita e distúrbios neurológicos em adultos.

Outra espécie, o Aedes albopictus, também vive no cinturão tropical ao redor do mundo, mas ao contrário do aegypti, colonizou cerca de 20 países no sul da Europa desde o início da década de 1990, mas a sua capacidade de espalhar este vírus é muito menor.

AFP