Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(2012) Um Airbus A400M em exposição na Alemanha

(afp_tickers)

O primeiro voo de testes de um A400M desde o acidente com o avião de transporte militar da Airbus, que deixou quatro mortos no sábado perto de Sevilha (Espanha), ocorreu sem problemas nesta terça-feira.

Depois de descrever um giro sobre a pista de pouso em Sevilha, o gigantesco avião pousou às 14h35 GMT (11h35 de Brasília), cerca de duas horas após sua decolagem do aeroporto francês de Toulouse-Blagnac, às 12h45 GMT (09h45 de Brasília).

A aeronave forma parte dos três A400M de testes em serviço no Airbus Defence and Space (ADS), disse um porta-voz da empresa antes da decolagem.

O A400M "voou normalmente e foram completados todos os testes previstos", afirmou o diretor da divisão de aviões militares da Airbus, o espanhol Fernando Alonso, que viajou no avião como engenheiro de voo.

"A tripulação do MSN23 queria que os testes de voo do A400M prosseguissem. Está feito. É nosso tributo", acrescentou Alonso.

O funcionário da Airbus se referia à tripulação do avião que no sábado passado caiu perto do aeroporto de Sevilha, deixando quatro mortos e dois feridos, durante um voo de testes.

O avião, que saía da linha de montagem, deveria ser entregue à Turquia em julho.

Após sua chegada a Sevilha nesta terça-feira, Fernando Alonso e a tripulação, junto com funcionários do Airbus, se dirigiram à catedral de Sevilha, onde está prevista a celebração de uma cerimônia religiosa em memória das vítimas do acidente de sábado.

Apesar do acidente, a Airbus anunciou na segunda-feira a manutenção de seu programa de testes.

A rede final de montagem do A400M encontra-se em Sevilha, e 20 aeronaves estão ali atualmente.

À espera da análise das caixas-pretas encontradas no domingo, a Espanha anunciou nesta terça-feira que os A400M que sairão da rede de montagem não serão autorizados a voar.

AFP